Inovação e propósito podem transformar o mundo

18 de maio de 2021

Nos momentos mais desafiadores da história humana, a inovação e propósito caminharam juntos para resolver grandes problemas e ajudar a construir um mundo mais inclusivo, igualitário e seguro para todos. Enfrentamos, nos últimos meses, o período mais assustador e incerto das últimas décadas. 

Algumas organizações consideram reduzir ou repensar as iniciativas de pesquisa e desenvolvimento ou de serviço ao cliente neste momento, mas, mais do que nunca, é preciso repensar.  

Inovação para o bem 

Empresas que abraçam causas em prol da sociedade têm muito a ganhar; seja no âmbito dos negócios, no social ou no corporativo. Quando o assunto é a tecnologia, essa questão se torna ainda mais fundamental, uma vez que esta tem o potencial de resolver nossos problemas. 

Segundo pesquisa da Edelman Intelligence, 78% dos brasileiros acreditam que é possível tomar decisões de negócios capazes de, ao mesmo tempo, aumentar os lucros das empresas e gerar resultados econômicos e sociais positivos nas comunidades em que estão inseridas. Mais do que possível, isso já se tornou realidade em muitas companhias.

Usar a inovação para oferecer serviços e experiências que transformam não só os negócios, mas também a sociedade como um todo, é utilizar a tecnologia como força motora para o bem. Isso vai desde soluções simples, tais como a adoção de recursos para otimização de data centers (colaborando com a redução na emissão de CO2), até as menos evidentes, como inteligência artificial e automação para reduzir o tempo de espera em um semáforo à noite (contribuindo para a segurança da população local).

É importante reforçar que quando se investe em tecnologia para o bem, também ganha-se no ambiente corporativo, da porta para dentro. Quando a empresa usa a inovação para promover o bem-estar do funcionário, propiciando um ambiente mais saudável, aumenta o engajamento e a taxa de retenção de talentos. Hoje, já é possível ter acesso a qualquer conteúdo, de qualquer lugar, por meio de diversos dispositivos. Permitir que os colaboradores trabalhem de onde estiverem, evitando por exemplo estar em trânsito em horários de pico, é uma forma de usar a tecnologia para o bem.

O papel do propósito 

Nesse sentido, a criação de inovação deve ser direcionada ao propósito. Engajamento dos colaboradores, impactos positivos nas comunidades de entorno, disposição para entender e se envolver com a vida e as aflições das pessoas. Essas habilidades, associadas à autenticidade, a valorização da missão corporativa e uma jornada de apoio à diversidade são propósitos que funcionam como indutores para a criação de inovação. 

A consultoria BCG mostrou claramente um estudo que atesta que a partir de um determinado nível de diversidade, a inovação de valor torna-se mais evidente nas empresas. Essa busca por diferentes experiências de vida é um componente crítico da inovação. Mas quantas empresas estão realmente dispostas a aceitar e a adotar essa diversidade de visões? Criar mecanismos para que as ideias sejam reconhecidas, de forma a fazer a diversidade evoluir para além do discurso e abranger todas as atividades é essencial para o desenvolvimento concreto de um propósito. 

Alinhar propósito à produção de inovação torna as empresas melhores, verdadeiras agentes de transformação e capazes de auxiliar pessoas em toda parte. Não importam quantas sessões e metodologias existam para produzir inovação, se ela não evidenciar propósitos reais, que encontrem eco nas comunidades, terá alcance limitado.

Quanto mais as empresas pensarem em seus projetos de forma humanizada, maior a chance do resultado impactar o mundo de forma positiva. Esse cenário não acontece da noite para o dia, nem de maneira individualizada; a inovação é muito mais poderosa quando é trabalhada em conjunto. O uso inteligente da tecnologia, e não só a mera utilização desta, acontece quando todos saem ganhando, especialmente a sociedade.

Se sentiu inspirado? Compartilhe o texto e suas reflexões com seus amigos e colegas. 



Posts Relacionados